Governo do Distrito Federal
31/03/22 às 9h06 - Atualizado em 31/03/22 às 9h06

Samu oferece atendimento qualificado para pacientes psiquiátricos

Serviço presta assistência pré-hospitalar e faz acompanhamento clínico; Central 192 registra cerca de 7 mil chamadas por ano

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência do Distrito Federal (Samu) é responsável por prestar atendimento pré-hospitalar (APH) nos casos de emergências clínicas e traumáticas. Além de atender os chamados e fazer o resgate e a transferência para hospitais, o Samu ainda possui o Serviço de Saúde Mental, que funciona de maneira ininterrupta. Esse serviço presta assistência psicossocial, tanto de forma direta pré-hospitalar ao paciente na rua ou em domicílio quanto na Central de Regulação.

Serviço atende alta demanda em todo o Distrito Federal | Foto: Sandro Araújo/Agência Saúde

Já no Núcleo de Educação em Urgências, a experiência do Samu pode ser multiplicada para todos os colaboradores. De agosto a dezembro de 2021, o Samu promoveu, em conjunto com o Ministério da Saúde, uma capacitação para atendimentos de saúde mental para outros serviços. Foram três turmas com 100 profissionais capacitados de outros serviços de atendimento móvel de todo o Brasil.

“Os casos de saúde mental são atendidos por todas as viaturas de atendimento pré-hospitalar do Samu, incluindo o Corpo de Bombeiros, uma vez que acontecem em todo o território e de forma imprevisível, como é característico de situações de urgência. Por isso, a importância fundamental de investirmos em capacitação”, explica o diretor do Samu, Victor Queiroz Arimatea.

Encaminhamento

“Às vezes, temos pacientes com depressão ou algum transtorno psíquico, em surto, ou querendo tirar a própria vida; e o médico regulador, que faz o primeiro atendimento, percebe que é um paciente psiquiátrico, repassa a chamada para a baia da saúde mental, que acolhe esse paciente, e depois faz o acionamento de uma viatura para fazer o transporte até um hospital”, relata o gerente da Central de Regulação de Urgências, Walter Schroff.

Os serviços prestados de forma especializada abrangem a assistência psicossocial exercida por meio da viatura – Unidade de Suporte Avançado (USA) – e na estação de atendimento psicossocial, situada na Central de Regulação de Urgências. Atualmente, o Serviço de Saúde Mental do Samu é executado por uma equipe multidisciplinar composta por condutor socorrista, psiquiatra, assistente social ou psicólogo e enfermeiro. Também faz parte desse serviço uma equipe que atua nos atendimentos telefônicos e se integra à atividade da Central de Regulação de Urgências.

Em visita à Central de Regulação do Samu – 192, o secretário de Saúde, Manoel Pafiadache, ressaltou a importância de expandir o atendimento em saúde mental, modelo a ser adotado em todo o Brasil: “A regulação de saúde mental é um trabalho brilhante, não é somente um atendimento pré-hospitalar. O que é bom e está dando certo deve ser ampliado”.

Atualmente, o Samu 192 acolhe uma alta demanda em todo o Distrito Federal, com cerca de 7 mil chamados ao ano. O acionamento começa sempre pela Central de Regulação, por meio do telefone 192.

*Com informações da Secretaria de Saúde

Agência Brasília* | Edição: Chico Neto