Governo do Distrito Federal
28/03/22 às 9h22 - Atualizado em 28/03/22 às 9h22

Fim de semana de combate à dengue em São Sebastião

Além do combate ao Aedes aegypti, Vigilância Ambiental ofereceu vacinação antirrábica para cães e gatos no Morro da Cruz

O Núcleo de Vigilância Ambiental de São Sebastião reservou o sábado (26) para intensificar o combate à dengue. Foram realizadas ações de manejo ambiental, fumacê e inspeção de imóveis em regiões com alto número de casos confirmados da doença. Além disso, a vacina contra raiva para cães e gatos estava disponível no Morro da Cruz.

A região do Residencial Oeste, por exemplo, soma mais de mil pessoas diagnosticadas com dengue. Por isso, as quadras 101 a 104 receberam ações de manejo ambiental, que é a retirada de materiais considerados inservíveis, e todas as ruas serão percorridas pelo fumacê. “Muita gente tem tanquinho parado no fundo do quintal, ou pneus velhos e carcaças de TVs antigas e não tem onde descartar”, explica a chefe do Núcleo de Vigilância Ambiental, Aline Cardoso.

Durante a operação do fim de semana também foram aplicadas vacinas antirrábicas para cães e gatos, no Galpão da Feira do Morro da Cruz. É importante ressaltar que o imunizante é oferecido durante todo o ano, nos 15 Núcleos de Vigilância Ambiental do Distrito Federal | Fotos: Sandro Araújo / Agência Saúde-DF

Durante a semana, os agentes de vigilância ambiental (AVA) passaram de casa em casa pedindo que os moradores colocassem o material nas calçadas para serem recolhidos. A ação é feita em parceria com o Serviço de Limpeza Urbana (SLU) e com a Administração Regional de São Sebastião, que fornecem os caminhões e fazem o descarte apropriado dos itens. A partir das 17h, todas as ruas do Residencial Oeste também recebem o fumacê.

Já na Vila do Boa, 17 AVAs inspecionaram cerca de 250 imóveis. Um deles foi o do Gilson Queiroz, que comemora nunca ter tido dengue. “Eu sempre cuidei da casa para não ter focos do mosquito”, afirma. Na residência de Rosilene Oliveira, porém, a situação é diferente. A mãe e o filho foram diagnosticados há duas semanas e, agora, a irmã está com suspeita. “Ajuda muito quando os agentes vêm aqui, porque podemos corrigir o que estiver errado”, comenta.

“É importante que a população colabore para nossa ação surtir efeito”, ressalta Aline. As visitas no fim de semana são importantes para vistoriar as casas que, durante a semana, ficam fechadas. “Como as pessoas trabalham nos dias úteis, começamos a vir, também, aos sábados, para garantir que todas as residências sejam checadas”, destaca a chefe da Vigilância Ambiental.

E os animais de estimação também foram contemplados neste sábado. A vacina contra a raiva para cães e gatos estava sendo oferecida no Galpão da Feira do Morro da Cruz. Caio e Letícia têm três cachorros grandes e aproveitaram a oportunidade para imunizar os animais perto de casa. “Como eles são grandes, o deslocamento é complicado. Estando aqui perto, facilita bastante para garantir a saúde deles e, consequentemente, a nossa”, comenta a moça.

Foram levadas 250 doses de vacina antirrábica para o local e o público-alvo principal eram filhotes a partir dos 3 meses. “Muitas vezes as pessoas não sabem que, a partir dessa idade, eles já podem ser vacinados”, informa Aline. O gatinho Luke, de 7 meses, recebeu hoje sua primeira vacina contra a raiva. “Se é para a nossa saúde e para a dele, tem que fazer”, enfatiza a tutora do felino, Keliane Ramos.

É importante ressaltar que a vacina antirrábica para cães e gatos é oferecida durante todo o ano, nos 15 Núcleos de Vigilância Ambiental do Distrito Federal. Em São Sebastião, a unidade funciona de segunda à sexta, das 9 às 11h e das 14 às 16h.

*Com informações da Secretaria de Saúde do DF

Agência Brasília* | Edição: Saulo Moreno