Governo do Distrito Federal
10/03/22 às 9h49 - Atualizado em 10/03/22 às 9h49

Espanha projeta arte no Museu Nacional

Ação, que reforça atividades do ano Brasília Capital Ibero-americana das Culturas 2022 (CIC 2022), celebra também o Dia da Mulher

O ano de 2022 é de estreitamento de laços e de trocas de saberes entre a capital brasileira e os países ibero-americanos. Enquanto a exposição Maravilhas do México abre oficialmente o ano Brasília Capital Ibero-americana das Culturas 2022 (CIC 2022), na Galeria Fayga Ostrower, a cúpula do Museu Nacional da República virou tela para a Embaixada da Espanha saudar o feminino com a projeção Cidade das Mulheres.

Foram projetadas pinturas de seis artistas brasileiras e espanholas selecionadas para representar as mulheres do mundo em suas mais diversas áreas de atuação (Luna Bastos, Michelle Cunha, Heloísa Hariadne, Marina Capdevila, Lula Goce e Virgínia Bersabé). Em comum, essas artistas atuam de forma ativa para incentivar e compartilhar com outras mulheres a arte de rua.

Transformada em tela de projeção, a cúpula do Museu Nacional da República exibe a projeção Cidade das Mulheres, uma saudação da Embaixada da Espanha em homenagem ao feminino | Fotos: Divulgação/Secec-DF

“O ano de 2022 será totalmente ocupado por essas interações de linguagens, revelando nossas semelhanças e diferenciações. Entre uma e outra, aprenderemos juntos a construir nossas identidades por meio dessa força que é a cultura”, destaca o secretário de Cultura e Economia Criativa, Bartolomeu Rodrigues.

Encarregado de Negócios da Embaixada da Espanha, Alvaro Diaz Duque celebra a ação que dá visibilidade e destaque ao trabalho dessas artistas, ao mesmo tempo em que aproxima os laços Brasil-Espanha.

Chefe do Escritório de Assuntos Internacionais do GDF, Renata Zuquim, integrante do comitê curatorial que rege as ações do projeto Brasília Capital Ibero-americana das Culturas, considera que essas trocas de ações culturais fortalecem a vocação internacional de Brasília.

“Hoje, Brasília sedia mais de 130 representações diplomáticas e diversos organismos internacionais. Podemos dizer que Brasília, por si só, é uma cidade internacional”, destacou.

Filho de imigrantes gregos, o empresário Geórgios Kallimeris se diz encantado ao lembrar-se de vários lugares do mundo quando se depara com as projeções refletidas na cúpula externa do museu.

Obras de seis artistas brasileiras e espanholas – Luna Bastos, Michelle Cunha, Heloísa Hariadne, Marina Capdevila, Lula Goce e Virgínia Bersabé – representam as mulheres do mundo em suas mais diversas áreas de atuação

“Iniciativas como essas de promover países na capital são muito válidas, pois aumenta a visibilidade de Brasília perante o mundo e ao Brasil. Brasília é uma cidade miscigenada de várias culturas”, opinou.

Em 2022, Brasília ostentará o título de Capital Ibero-americana da Cultura, oferecido pela União das Cidades Capitais Ibero-americanas (UCCI), outra rede de cidades à qual a capital é filiada. A Secretaria de Cultura e Economia Criativa (Secec) lançou a candidatura da cidade em 2019 e, desde então, vem trabalhando em coordenação com o Governo do Distrito Federal (GDF) para promover políticas públicas e eventos que fortaleçam nossa identidade ibero-americana.

A partir da criação de um comitê curatorial formado por órgãos do GDF, serão adotadas estratégias e cronograma oficial de ações a serem realizadas em 2022, de modo que Brasília possa representar com excelência o papel de Capital Ibero-americana da Cultura neste ano.

Exposição Maravilhas do México

A mostra Maravilhas do México reabriu a Galeria Fayga Ostrower, no Eixo-Cultural Ibero-americano (antigo Complexo Funarte Brasília), que vai sediar parte das ações realizadas pela Secec. O espaço vai abrigar, por exemplo, as oficinas da Escola de Carnaval, na qual todas as atividades de criação vão orbitar em torno do título Brasília Capital Ibero-americano das Culturas.

*Com informações Secretaria de Cultura e Economia Criativa do DF

Agência Brasília* | Edição: Saulo Moreno