Governo do Distrito Federal
26/04/22 às 14h39 - Atualizado em 26/04/22 às 14h39

Começa obra para instalar aparelho de ressonância no Hospital da Criança

Governador Ibaneis Rocha visitou hospital para agradecer o empenho dos servidores e conhecer o setor de exames, onde será instalado o equipamento com capacidade para 330 exames mensais; investimento é de R$ 9,5 milhões

Ian Ferraz, da Agência Brasília I Edição: Débora Cronemberger

O governador Ibaneis Rocha visitou o Hospital da Criança de Brasília José Alencar (HCB), nesta terça-feira (26), para acompanhar o andamento da instalação de um equipamento de ressonância magnética de última geração. A previsão é que o aparelho comece a funcionar em setembro deste ano, com capacidade de efetuar 330 exames por mês.

Com investimento de R$ 9,5 milhões, o equipamento é essencial no tratamento de doenças degenerativas neurológicas, tumores em geral e encefalites. Adquirido em março deste ano, o aparelho é utilizado em casos graves e complexos e produz imagens de alta resolução, possibilitando diagnósticos mais confiáveis. Além disso, faz exames com até 50% a mais de rapidez.

“Com mais esse trabalho, com a implantação da ressonância magnética, nós vamos melhorar cada vez mais o atendimento no DF”, disse o governador Ibaneis Rocha, em visita ao Hospital da Criança nesta terça-feira (26) | Fotos: Renato Alves/Agência Brasília

“O HCB já presta um excelente serviço no atendimento às crianças não só com câncer, mas também com doenças raras. Atende todo o DF, Entorno e outras cidades. Com mais esse trabalho, com a implantação da ressonância magnética, nós vamos melhorar cada vez mais o atendimento no DF”, elogia o governador Ibaneis Rocha, durante visita às instalações do hospital.

O equipamento de ressonância nuclear magnética foi adquirido por meio de um projeto apresentado pela Associação Brasileira de Assistência às Famílias de Crianças Portadoras de Câncer e Hemopatias (Abrace) ao Conselho dos Direitos da Criança e do Adolescente (CDCA), da Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus), e chega para complementar o setor de exames de imagem do HCB, que já conta com aparelho de raios-X e tomografia computadorizada.

“É um orgulho ter a oportunidade de contribuir para mais um grande projeto deste governo. Desde 2016, tentava-se colocar adiante essa expansão, mas foi nesta gestão que conseguimos. Com esse projeto, temos a oportunidade de ver na prática como os recursos do fundo são utilizados, ou seja, como aquela doação feita por um cidadão ou empresa é capaz beneficiar centenas de crianças e adolescentes”, afirmou o secretário de Justiça e Cidadania, Jaime Santana.

“Ele vem complementar uma necessidade diagnóstica. Já temos o tomógrafo, que resolve em grande medida todas as questões diagnósticas do hospital, mas a ressonância sempre fez muita falta. É um equipamento essencial para quem atende doenças raras e complexas da infância”, detalha a superintendente-executiva do HCB, Valdenize Tiziani.

A expectativa é que, com o novo exame disponível, a demanda para uso do tomógrafo diminua. No entanto, o hospital continuará a fazer tomografias nos casos em que há indicação. Enquanto o tomógrafo é recomendado quando há necessidade de visualizar estruturas ósseas e realizar reconstruções em 3D, a ressonância magnética é indicada para visualização de partes moles e doenças musculares e do sistema nervoso.

“É fundamental para um hospital de alta complexidade na área oncológica, como é o HCB, que atende Brasília, Entorno e outros estados, ter esse tipo de aparelho. Ele melhora a entrega e a assistência às crianças que necessitam de atendimento oncológico”, acrescenta o secretário de Saúde, Manoel Pafiadache.

Durante março deste ano, foram realizados 45.466 atendimentos ambulatoriais, 4.421 internações – dessas, 1.108 em UTI – e 352 cirurgias no HCB. Foram executados 49.010 exames laboratoriais, 1.445 de raios-x, 446 sessões de quimioterapia e 615 tomografias. Inaugurado em 2011, o hospital conta atualmente com 1.438 funcionários, dos quais 291 são médicos e 136 enfermeiros.